O Twitter censurou duas postagens do presidente Bolsonaro na noite de domingo (29), sob a alegação que os conteúdos violavam as regras da rede social. As publicações mostravam Bolsonaro caminhando por Brasília, em um tour que fez pelas ruas do Distrito Federal.


Publicidade
Em um dos posts ele conversa com trabalhadores informais em Taguatinga, escuta críticas à quarentena, concorda com a cabeça, e diz que o medicamento cloroquina está dando certo.

No outro, o presidente entra em um supermercado em Sobradinho, fala com funcionários, projeta o desemprego que o isolamento social pode causar e, de novo, cita a cloroquina.


A atitude da rede social acende um alerta e confirma que a liberdade de expressão está sob ataque no Brasil, sob pretexto de combate ao coronavírus.

Todas as opiniões que destoam da grande mídia correm o risco de serem retiradas ou silenciadas de todas as redes.

Com informações de Novo Norte