Órgãos municipais de assistência social devem fazer triagem e agendar dia e horário para atendimentos

Publicidade

Visando prevenir aglomerações em agências da Caixa Econômica em todo o estado, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público da Paraíba (MP/PB) recomendaram e a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) se comprometeu a orientar gestores públicos dos 223 municípios do estado, por meio dos órgãos municipais de assistência social, no sentido de agendarem com as respectivas agências da Caixa dia e horário para encaminhar os cidadãos aos municípios-sede das agências. Foi recomendado ainda e a federação orientará os municípios a fazer triagem das pessoas para aferir se a pretensão não poderia ser, em tese e sem violar o sigilo bancário, resolvido por meios eletrônicos.



Desde a semana passada, os Ministérios Públicos vêm alertando os beneficiários do auxílio emergencial para o uso exclusivo do site auxilio.caixa.gov.br, do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial e do telefone 111 para obtenção de informações na Caixa Econômica Federal sobre cadastro, andamento ou pagamento do auxílio emergencial. MPF, MPT e MP/PB orientam a população para que não se dirija às agências da Caixa Econômica se o aplicativo mostrar que os pedidos ainda estão em análise. O calendário de créditos deve ser consultado no portal caixa.gov.br. Já para movimentar o auxílio para outras contas e fazer pagamentos, deve ser utilizado o aplicativo Caixa Tem.

Os órgãos ministeriais reforçam que, caso haja necessidade de ir a uma agência, a pessoa deve respeitar a organização das filas, manter o distanciamento de um a dois metros e usar máscaras de proteção. O objetivo da atuação conjunta é reduzir o risco de contaminação por covid-19.


Assessoria de Comunicação

Procuradoria da República na Paraíba