O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu incluir na pauta do processo do sítio de Atibaia, o recurso do ex-presidente Lula contra a condenação. A sessão virtual do julgamento deve acontecer entre o próximo dia 27 de abril e 6 de maio.

Publicidade

Lula já foi condenado a 17 anos, um mês e 10 dias por corrupção e lavagem de dinheiro em outro processo. A defesa do ex-presidente pede que ele seja inocentado neste caso do sítio.

O julgamento estava previsto para o último dia 25 de março, mas por conta do novo coronavírus ele foi adiado. Com a sessão virtual marcada, o advogado ou o Ministério Público Federal têm dois dias úteis após a publicação da pauta do processo para se manifestar ao julgamento virtual.



A defesa de Lula protocolou uma petição na terça-feira (14), pedindo para o julgamento não acontecer. O documento será submetido ao relator da Lava Jato no tribunal, desembargador João Pedro Gebran Neto, conforme apuração do G1.

“Nossa manifestação apresenta fundamentos para que o julgamento não ocorra neste momento diante de diligências em curso da nossa parte e, também, pela complexidade do processo, que recomenda julgamento presencial e com a possibilidade de intervenção da nossa parte para prestar esclarecimentos de fato”, afirmou ao G1 o advogado de Lula, Cristiano Zanin.

Lula já foi condenado em primeira instância a 12 anos e 11 meses no caso do sítio de Atibaia, no interior paulista. Agora, a defesa do ex-presidente tentar reverter a situação. Este é o segundo processo que o ex-chefe do Executivo responde na Justiça Federal por conta das investigações da Lava Jato.

Com informações de Isto É