Em entrevista à Márcia Goldschmidt, o padre deu detalhes sobre a "paixão avassaladora" e como chegou ao fim

Publicidade

E não é que alguma mulher por aí quase conquistou o padre mais cobiçado do Brasil? Em conversa com Márcia Goldschmidt, o padre Fábio de Melo deu detalhes de uma grande paixão na juventude, na época da faculdade, em 1993, que quase o fez abandonar seu futuro na igreja.

“Já me apaixonei antes de virar padre e quase saí. Eu fazia faculdade de filosofia e vivia uma paixão avassaladora que durou uns quatro, cinco meses. Na época, o padre Léo, que foi muito presente na minha vida, me deu um conselho nada ortodoxo. Ele me disse assim: ‘Você não vai deixar de viver esse amor'”, explicou o religioso.



Fábio ainda comentou que seus votos na época eram temporários e que o padre Léo chegou a dizer: “‘Vai que essa é a mulher da sua vida?'”. “Chegou um momento em que a menina decidiu por nós. Ela foi muito lúcida, sábia. Doeu muito, mas as palavras dela fizeram sentido”, explicou o padre sobre o final da história de amor.

“Ela disse: ‘Eu tenho passado lá na sua casa e outro dia eu parei, fiquei olhando e pensei como sou pequena demais para lutar contra tudo isso’. Ela estava com as lágrimas e falou: ‘Não tenho força para lutar contra aquela casa, com aquela estrutura e tudo o que significa para você. Vai ser padre, menino’. Aí eu fui embora”, detalhou o religioso.

Padre Fábio ainda comentou que, após o término, parecia que o mundo havia acabado para ele. O religioso ainda contou que, em 2001, encontrou a moça em uma loja de roupas: “Ela brincou com a situação, mostrou o filho e falou: ‘Esse é meu menino, poderia ser nosso, mas não deu certo’. Tava casada, feliz da vida”.

Com reportagem de Juliana Borbosa para Metrópoles