A Promotoria de Defesa da Saúde de Campina realizou, nessa segunda-feira (30/03), uma visita às instalações do Hospital Pedro I, que é referência para os casos graves do novo coronavírus na 2ª macrorregião de saúde. Na visita, a promotora de Justiça Adriana Amorim conheceu a estrutura que está sendo montada e os dois respiradores que foram doados ao hospital pelo Ministério Público da Paraíba, com recursos obtidos no âmbito da operação Calvário.

Publicidade

De acordo com a promotora Adriana Amorim, o Hospital Pedro I terá 90 leitos ao todo para atender aos casos de Covid-19, sendo 30 de UTI, dos quais 21 já estão prontos. Em Campina Grande, também estão sendo preparados para a Covid-19 leitos no Hospital Universitário Alcides Carneiro, no Hospital João XXIII e na FAP. A UPA Alto Branco é a referência para o primeiro atendimento de pacientes com sintomas do coronavírus.

Ainda segundo a promotora, a Secretaria de Saúde informou que vai receber mais quatro respiradores esta semana. Nesta terça (31/03), será recebido mais um da FAP e ainda tem sete para chegar que foram locados pela Secretaria Municipal de Saúde.


A promotora ressalta que não há ainda pacientes internados no hospital Pedro I e que, na visita, todas as medidas recomendadas foram tomadas como o uso de máscara e o distanciamento adequado. Ainda conforme a promotora, apesar dessa estrutura que está sendo montada, existe um déficit de leitos na região.

Participaram da visita o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues; e o secretário de saúde, Filipe Reul.

Com informações da Assessoria