A coordenadora geral da Unidade de Pronto Atendimento Dr. Otávio Pires (UPA/Patos 24 horas), Tássia Rangel Soares, disse que devido ao número crescente de pacientes com sintomas respiratórios nos últimos quatro meses, achou prudente fazer um levantamento para informar e alertar a população sobre a problemática do coronavírus na cidade de Patos, e consequentemente sobre a importância dos cuidados básicos a exemplo do uso de máscaras e do isolamento social.

Publicidade
Em janeiro deste ano os atendimentos de pacientes com sintomas respiratórios tiveram o percentual de 6%, em fevereiro subiu para 13%, em março 17%, e em abril o percentual deu uma reduzida para 13%, porém, nos últimos dias a procura de atendimento por esses pacientes tem sido intensa, confirmou Tássia.

“Percebemos agora no final de abril e início de maio, um aumento na procura dos pacientes com sintomas respiratórios, seja ele morado a grave”, ressaltou.

Ainda de acordo com a coordenadora geral da UPA, nesse último sábado, dia 2 de maio, o serviço registrou 25 atendimentos a pacientes com sintomas respiratórios moderados e graves. Um desses pacientes em estado grave teve que ser intubado e posteriormente foi transferido para o Complexo Hospitalar Regional de Patos.


Casos positivos para o Covid-19 e óbito

Na quinta-feira, dia 23 de abril, uma paciente deu entrada na UPA em estado grave, foi intubada e passou três dias aguardando vaga no Complexo Hospitalar Regional de Patos. Após realização de teste já no regional, o resultado foi positivo para o Covid-19.

Na segunda-feira, dia 27 de abril, a UPA recebeu mais uma paciente em estado grave, sendo que a equipe de plantão conseguiu estabilizar o quadro sem que houvesse a necessidade de intubação. Após exame no hospital de Patos, o teste também deu positivo para o Covid-19. Devido à gravidade do quadro apresentado, no dia seguinte a paciente veio a óbito ainda naquela unidade de saúde.

Quando procurar a UPA?

Tássia Rangel afirmou que do final de abril para início de maio o aumento de pacientes com sintomas respiratórios tem aumentado de forma significativa.

Ela explicou que os pacientes devem se dirigir até a UPA quando apresentar sintomas moderados ou graves, a exemplo de febre por vários dias, tosse persistente e dificuldade para respirar.

Os pacientes com sintomas leves devem procurar o Pronto Atendimento Maria Marques (PA Maria Marques), ou as unidades de saúde âncoras: UBS Solon Medeiros (Salgadinho), UBS Horácio Nóbrega (São Sebastião), UBS Metódio Leitão (Monte Castelo) e UBS Domiciano Vieira (Maternidade).

Alerta à população

Tássia ainda alertou a população para que o isolamento social seja ainda mais rígido nesta semana que se inicia, e recomendou o uso de máscara de proteção para aquelas pessoas que precisam sair de casa.

Ela acredita que o aumento de pacientes com sintomas respiratórios indica que a doença está chegando ao pico, provavelmente nesta primeira semana de maio, e que as pessoas devem ter consciência acima de tudo para minimizar a proliferação do vírus.

Atendimentos dos últimos 4 meses:

*Janeiro-2020*

4.138 atendimentos médicos

Sintomas respiratórios = 253 (6%)

*Fevereiro-2020*

4.915 atendimentos médicos

Sintomas respiratórios = 618 (13%)

*Março-2020*

3.477 atendimentos médicos

Sintomas respiratórios – 587 (17%)

*Abril-2020*

1.462 atendimentos médicos

Sintomas respiratórios – 188 (13%)


Com informações da Coordecom