A cidade de Patos, historicamente, abriga a maioria dos prefeitos da região, que, por sua localização, facilita a proximidade com várias dessas cidades, administradas por diferentes prefeitos.

Mas, dentro de suas peculiaridades, podemos observar uma área, entre o bairro da Brasília e o Jardim Califórnia, que abrigou o maior número de políticos representantes de Patos da sua história.


Começando pela Rua Rio Branco, destacamos: Clóvis Sátyro e Sousa, que foi prefeito por três vezes (1930, 1935 e 1947); na mesma residência, o deputado estadual Múcio Sátyro (71 e 79), Elizabeth Vieira Sátyro, vice-prefeita em 1997.


Ainda na Rio Branco, na casa vizinha à de Clovis Sátyro, Nabor Wanderley da Nóbrega, prefeito em 1955, seu filho Nabor Wanderley da Nóbrega Filho, (2005 até 2012), também prefeito, e Hugo Mota, deputado federal em 2011, filho de Nabor Wanderley da Nóbrega Filho, ainda em atuação na Câmara Federal.



Na Rua Bossuet Wanderley, por trás do Colégio Cristo Rei, Darcylio Wanderley da Nóbrega, prefeito em (1955), Aderbal Martins de Medeiros, também prefeito (1973), Dinaldo Medeiros Wanderley, prefeito de 1997 a 2004, seu filho Dinaldo Medeiros Wanderley Filho, também foi deputado estadual em 2015 e prefeito em 2017, afastado em 2018. Edna Guedes Wanderley, eleita deputado estadual em 2002, Severino Lustosa, vice-prefeito em 1969.


Rua Peregrino Filho, rua em frente ao Colégio Cristo Rei: Bivar Olynto de Melo e Silva (1959) e Otávio Pires de Lacerda, vice-prefeito em 1963.


Descendo, na rua por trás do Colégio Cristo Rei, Fenelon Bonavides, tivemos Dr. Olavo Nóbrega de Sousa, (69/73), como prefeito. Descendo mais um pouco, já no Jardim Califórnia, prefeito e depois deputado federal, Rivaldo Medeiros da Nóbrega e sua esposa, primeira mulher eleita prefeito de Patos e, depois, deputada estadual. Seu filho, Betrand Freire Medeiros, deputado estadual em 2006. 


Somados esses representantes, nos mais diversos cargos em nossa cidade, temos um total de 18 políticos nessa área, que tem como referência o Colégio Cristo Rei.

Podemos dizer que, do ponto de vista político, foi um pedacinho de Patos, com um valor incalculável para a história da cidade.

Isso é apenas fruto de minha curiosidade, que tento passar para meus leitores, fazendo- o de uma maneira mais"familiar", haja visto, conforme disse, ser apenas uma pesquisa mental, mostrando esse fato.     

Obs: quem tiver algo digno de registro e queira divulgar, o blogdonegreiros1 está à disposição.    

Imagens: Google Maps

            

Por Marcelo Negreiros