A 73ª Fase da Operação Lava Jato, denominada Ombro a Ombro, apura relação do ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União, com o recebimento de propina para blindar executivos de grandes empreiteiras, que, por meio da formação de cartel e pagamento sistemático de propina a Diretores da Petrobras, fraudava o caráter competitivo de licitações realizadas pela estatal.

As investigações produzidas durante a Operação Lava Jato narram que o ex-senador paraibano “enquanto presidente das CPI do senado e da CPMI, teria solicitado vantagens indevidas para deixar de incluir Léo Pinheiro, da OAS, entre os investigados pela CPMI, bem como que houve o recebimento de valores por pessoas interpostas em seu nome”.


Na fase de hoje, Vital não é alvo de mandado, mas teve bens bloqueados.

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 4 milhões de

1) VITAL DO RÊGO FILHO
2) ALEX ANTÔNIO AZEVEDO CRUZ
3) DIMITRI CHAVES GOMES LUNA
4) FÁBIO MAGNO DE ARAÚJO FERNANDES
5) SANDRO MACIEL FERNANDES
6) CONSTRUTORA PLANÍCIE LTDA

Com informações de Parlamentopb