Carlo Acutis viveu na Itália e tinha 15 anos quando faleceu em 2006; o 'Influencer de Deus' será beatificado no próximo dia 10 - primeiro milagre teria acontecido no Brasil

Como preparação para sua beatificação, que ocorrerá no próximo dia 10, o corpo do Venerável Carlo Acutis está em exposição no Santuário do Despojamento da Basílica superior de São Francisco, em Assis, Itália. Falecido aos 15 anos em 2006, de leucemia, o jovem está a caminho de se tornar o primeiro santo "nativo digital" pela Igreja Católica e é considerado por muitos o "padroeiro da internet".

"O corpo de Carlo foi encontrado intacto, depois foi tratado e agora será exposto. São tantos os jovens e fiéis que esperam por este contato", a firmou a mãe do rapaz, Antonia Salzano, ao Vatican News. Quando morreu, seu corpo foi submetido a um processo de embalsamamento e, para a posterior exposição, seu rosto foi reconstruído com uma máscara de silicone. São esperados mais de três mil peregrinos na cidade da Úmbria para o evento de beatificação.


Nascido em Londres em 1991, Carlo viveu em Milão e morreu em Monza. Era tido como um prodígio em Ciências da Computação, e mesmo sem ter concluído estudos e especializações, "sabia criar programas de computador melhor do que os acadêmicos e usar redes sociais para a evangelização e promoção humana', explica Nicola Gori, que escreveu a biografia do jovem.

 

Carlo criou um site para reunir fotografias e descrições históricas de alguns dos principais Milagres Eucarísticos reconhecidos pela Igreja que ocorreram ao longo dos séculos. Por seu trabalho de evangelização na web e nas redes sociais, chegou a ser apelidado de "o influencer de Deus". O jovem também fazia trabalhos fora da internet, "à noite ele passava com os pais nas ruas de Milão para distribuir cobertores e refeições quentes aos sem-teto. Além disso, ele destinava sua mesada aos necessitados da Ópera San Francesco", conta Gori.

Acometido de uma leucemia fulminante, Carlo faleceu no dia 12 de outubro de 2006. "As palavras expressas nos últimos dias também são marcantes. Ele disse: 'quero oferecer todos os meus sofrimentos pelo Senhor, pelo Papa e pela Igreja. Eu não quero ir para o Purgatório, quero ir direto para o Céu'. Aos 15 anos! Um garotinho que fala assim nos impressiona e acho que inspira a todos a não brincar com a nossa fé, mas a levá-la a sério", lembra o Cardeal Angelo Becciu, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

Mauro Berti/Diocesi di Assisi - Nocera Umbra - Gualdo Tadino

Corpo de Carlo Acutis exposto para veneração no Santuário do Despojamento em Assis, Itália. Imagem: Mauro Berti/Diocesi di Assisi - Nocera Umbra - Gualdo Tadino

Ligação com o Brasil

Carlo foi declarado 'Venerável' em 5 de julho de 2018, e um ano depois, seus restos mortais foram transferidos para o Santuário da Espoliação em Assis. "Ele foi reconhecido por um milagre de uma criança brasileira, ocorrido em 2010. O menino sofria de sérias desordens digestivas, uma rara anomalia anatômica congênita do pâncreas, mas a cirurgia não foi realizada. A família e sua comunidade pediram a intercessão de Carlo para salvá-lo", conta Becciu.

O caso ocorreu em Campo Grande (MS), na Paróquia São Sebastião. De acordo com o G1, o padre Marcelo Tenório costumava realizar missas com uma relíquia de Carlo Acutis, e no dia 12 de outubro o avô do menino doente o levou até a igreja para tocar no artefato – uma roupa contendo o sangue do jovem italiano.

"Na fila para bênção, a criança pergunta ao avô o que deveria pedir e ele lhe diz: 'para parar de vomitar', e assim aconteceu. Em fevereiro de 2011, a família mandou fazer novos exames no garoto e foi-lhe constatado a plena cura", escreveu o padre Marcelo Tenório nas redes sociais à época.


Com informações de Vatican News/G1