Giovani Accioly, cantor e radialista de 33 anos, teve morte cerebral declarada pelos médicos na noite dessa quarta-feira (4). O artista estava em coma após sofrer acidente de trânsito em Tarauacá, no interior do Acre. As informações foram divulgadas pelo UOL.

Raimundo Accioly, pai de Giovani, informou que os aparelhos ainda não foram desligados por conta de trâmites de doação de órgãos. “Só pedimos para não desligar os aparelhos porque estamos fazendo os procedimentos para a doação dos órgãos, mas o Giovani teve, oficialmente, a morte encefálica. E a parada dos órgãos é uma questão natural do tempo. Estamos indo para o hospital para ver os protocolos da doação e resolver logo tudo isso”, afirmou.

Giovani dirigia seu veículo quando bateu na traseira de uma carreta que estava estacionada às margens da via. Ele ficou preso nas ferragens e foi retirado do local por testemunhas, após o carro dar indícios de que poderia pegar fogo.


Em comunicado sobre a morte de Giovani Accioly, publicado nas redes sociais, a família do artista escreveu que o cantor “chegou ao céu, onde encontrou sua mãe o esperando junto com Deus”.

Gladson Cameli, governador do Acre, divulgou uma nota de pesar, lamentando a morte do músico, que foi descrito como “extremamente querido e respeitado por todos”.

“Um cidadão honrado por seus familiares e amigos da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) onde trabalhava com grande dedicação e zelo na Rádio Aldeia FM de Rio Branco. Por isso, é digno de nossas sinceras homenagens”, diz trecho da publicação.

Com informações de IstoÉ