Foto: AFP/Arquivo

AFP

A FDA, agência de controle de medicamentos dos Estados Unidos, disse nesta quinta-feira (17) que revisará a dosagem da vacina Pfizer-BioNTech contra a Covid-19, após duas pessoas apresentarem reações alérgicas.

Os dois, ambos profissionais de saúde, foram vacinados no Alasca e um deles teve uma reação grave ou “anafilática”, o que o levou a ser hospitalizado.

“Esses indivíduos foram tratados com a intervenção médica adequada e, felizmente, estão recuperados ou se recuperando”, afirmou Doran Fink, subdiretor da divisão de vacinas do FDA. “Pode haver relatórios adicionais, que iremos investigar rapidamente”, frisou.


Ele acrescentou que as autoridades dos EUA, incluindo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), estão investigando os dois casos e trabalhando com o Reino Unido para entender melhor dois casos semelhantes que ocorreram lá.

“Embora todos os dados atuais continuem a respaldar as vacinas sem novas restrições (…), esses casos ressaltam a necessidade de se manter vigilante durante a fase inicial da campanha de vacinação”, disse Fink.

“A FDA está trabalhando com a Pfizer para revisar a fundo as fichas técnicas e a posologia de suas vacinas, para chamar a atenção para as diretrizes dos CDC para o monitoramento pós-vacinação e a gestão de reações alérgicas imediatas”, destacou.

A revisão incluirá uma advertência para pessoas com histórico de reações alérgicas aos componentes da vacina para que evitem injetá-la por enquanto.

Também incluirá um aviso de que as instalações onde as vacinas são administradas devem garantir a disponibilidade imediata de tratamento médico para lidar com reações alérgicas graves.

Fink afirmou ainda que, caso a vacina da Moderna receba uma autorização de uso de emergência, ela virá com advertências semelhantes.

As duas vacinas são baseadas na tecnologia de mRNA (ácido ribonucleico mensageiro), que nunca havia sido aprovada antes.

Com informações de AFP