Foto: Arquivo Jornal Correio

Pedido foi negado pelo desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, Ricardo Vital de Almeida, relator dos processos da Calvário

O desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator dos processos referentes a Operação Calvário, negou o pedido do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) para restituição de uma das provas apreendidas no âmbito das investigações, bem como a nulidade. As informações são da jornalista da Rede Correio Sat, Sony Lacerda, em seu blog.

Ele também não conheceu os pedidos feitos pelo senador Ney Suassuna (Republicanos) para a restituição do passaporte e de autorização para viagem. Ney teve teste positivo para a Covid-19 e se recupera em casa, no Rio de Janeiro.


No mesmo despacho, publicado no Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba desta quarta-feira (16), o desembargador determina que seja encaminhado ofício à Central de Monitoramento por Tornozeleira Eletrônica para que esta informe, de forma detalhada, acerca de supostas violações cometidas pelo ex-procurador Gilberto Carneiro, também denunciado por desvios de recursos nas áreas de saúde e de educação.

O detalhamento é específico para de 24 e 30 de julho, de 31 de julho a 6 de agosto, de 7 a 13 de agosto e de 14 a 20 de agosto deste ano. Pede que seja esclarecido sobre possível ocorrência de quebra, defeito e troca de equipamento, conforme Gilberto Carneiro alegou em ofício encaminhado a Ricardo Vital de Almeida.

Ainda no despacho, o desembargador pede que o Ministério Público da Paraíba se manifeste sobre o pedido de revogação das cautelares apresentado pelo advogado Francisco das Chagas Ferreira, também denunciado pela Calvário. Por outro lado, indeferiu o pedido de revogação das medidas cautelares elaborado pela denunciada Denise Krummenauer Pahim.

Com informações do Portalcorreio