Foto: Paraibaonline

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), afirmou que viu como uma punição maldosa e “desrespeito com a classe produtiva” o decreto do Governo do Estado que determina o fechamento de bares e restaurantes às 15h.

Romero comentou que considerou falta de respeito por parte do Estado anunciar um decreto na antevéspera de Natal, onde muitos empresários já haviam adquirido os insumos para a produção das ceias.

O prefeito afirmou que é desnecessário o decreto ser aplicado a Campina Grande pois, segundo ele, a cidade tem bastante leitos para o tratamento de pacientes com Covid-19 disponíveis.


Também ressaltou que o protocolo medicamentoso precoce adotado pela cidade resultou em muitas pessoas recuperadas da doença.

– Eu discordo profundamente do decreto, pois não se pode aplicar o remédio a pacientes diferentes. Não faz nenhum sentido punir a população. A gente tem que resolver o problema de saúde e não punir as pessoas. Por que só agora fechar os bares e restaurantes? Por que não agiu de forma mais intensa nas eleições? Isso não vai resolver o problema, a não ser punir as pessoas, maltratar alguém que está gerando renda – disse.

Romero revelou, em entrevista à Rádio Correio FM, que após ter perdido no recurso apresentado na Justiça, vai ao Supremo Tribunal Federal para recorrer com base em uma súmula que dá independência aos municípios.

Com informações de Paraibaonline