Foto: Folha Patoense

O vereador Josmá Oliveira, da bancada do Patriota na Câmara  de Vereadores de Patos, revelou seu pesar pela morte do ex-delegado da Polícia Civil Edivaldo Pereira Guedes, 65 anos, ocorrida nesta quarta-feira, 20,  pela manhã, na sua residência, localizada no bairro da Maternidade, em Patos, vítima de uma enfermidade prolongada, para a qual fazia uso de medicamentos.

Edivaldo era casado com a senhora Francineide Guedes e pai de dois filhos, frutos do seu casamento. Também era irmão da ex- deputada Edna Guedes e cunhado do ex-prefeito de Patos e também ex-deputado, falecido, Dinaldo Wanderley,  todos pertencentes à sociedade patoense.


Edivaldo Guedes, quando da ativa, exerceu a função de delegado da Polícia Civil, tendo atuando em vários municípios do Estado, sempre com um competente trabalho.

E ao ser sabedor do triste acontecimento, o vereador Josmá Oliveira disse do seu sentimento, revelando que não era um instante politico, pois isso não tinha sentido, mas um momento de real melancolia, afinal era alguém jovem que partia, deixando um punhado de exemplos a serem seguidos.

"Vejam, os relatos dão conta de seu desempenho, do seu abnegado trabalho, razão de elogios por parte de todos que trabalharam com esse ilustre policial, que soube se portar com dignidade e agir com competência. E uma de  nossas funções, na condição de representantes do povo de Patos, é perpetuar a memória daquelas pessoas que foram úteis à nossa sociedade, como um todo. Poderia ser outro nome, não importa, o que vale é saber da contribuição deles ao nosso solo, à nossa terra. Assim, que a sua família enlutada tenha de mim a solidariedade humana, no respeito ao homem que foi Edivaldo Pereira Guedes!", Concluiu Josmá.

Com informações da Assessoria