Edson Maximiano de Lira, mais conhecido como Max do PCC, foi preso em flagrante no último dia 11, acusado de guardar 20 mil papelotes de cocaína em uma casa em Cotia (SP). Mesmo com a prisão em flagrante, Edson ficou apenas 24 horas preso na Delegacia de Carapicuíba.


Segundo a Justiça de Itapecerica da Serra, que mandou soltar Edson, de 45 anos, “a casa é asilo inviolável e ninguém nela pode penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre ou durante o dia por determinação judicial”, e os investigadores entraram no local sem mandado.

A investigação não foi documentada, mas delegado Marcelo Prado, de Carapicuíba, que apura o envolvimento de Max com o tráfico de drogas, diz que a prisão em flagrante não precisa necessariamente de mandado para entrar em imóvel.

Com informações de Isto É