O político, que governou o país durante a década de 1990, faleceu depois de passar vários dias internado em Buenos Aires

Carlos Menem, ex-presidente da Argentina e atual senador pela província de La Rioja, morreu neste domingo (14/2) aos 90 anos, informou o jornal argentino Clarín. Ele estava internado há vários dias com uma infecção urinária que se complicou e exigiu a internação devido a problemas cardiológicos.

Menem governou a Argentina entre 1989 e 1999, com uma política que ficou conhecida como “menemismo”, que consistia em privatizações e modificações nos serviços públicos.


Em 2019, Menem foi condenado a três anos e nove meses de prisão por fraude na venda de um imóvel na década de 1990. Segundo a Suprema Corte argentina, o ex-presidente desviou recursos públicos na transação comercial.

No entanto, ele acabou não sendo preso porque a prisão precisaria de uma condenação também pelo Senado, o que não ocorreu.

Com informações de Metrópoles