Foto: Marcelo Negreiros

O vereador Josmá Oliveira, Patriota, fez requerimento endereçado ao secretário  da Administração do Município solicitando, no prazo de 20(vinte) dias corridos, todo o valor arrecadado nos últimos 12 (doze) meses, com a cobrança  da taxa de iluminação pública dos imóveis construídos e não construídos dentro do município. Valores cobrados pela Energisa e repassados para a Prefeitura e outros cobrados pelo próprio município.

Destaca ainda a maneira como esses recursos, que eram para ser aplicados na iluminação pública, estão sendo utilizados, buscando maior clareza dos órgãos competentes 


E sobre o assunto, revela Josmá : "Se a finalidade dessa abusiva cobrança por parte do município é melhorar  e garantir a iluminação das ruas de nossa cidade, por que isso não vem acontecendo? Para onde está sendo levado o dinheiro arrecadado, ao ponto de alegarem que não têm condições de comprar lâmpadas?  Isso não pode existir, Patos não é uma propriedade particular, usada para interesses de terceiros. Por enquanto não estou culpando ninguém, mas, pautado na transparência, quero tirar todas as dúvidas, minhas e da população que paga seus tributos, que tudo seja esclarecido e que soluções rápidas possam se encontrar, para o bem da coletividade patoense". Depois complementou:"Outra coisa, há condições de termos uma iluminação de qualidade e permanente, com constante vigilância dos setores responsáveis, no que se refere à reposição de lâmpadas, pois é sabido que um ex-secretário de Serviços Públicos custeava as despesas com lâmpadas, em algumas ocasiões, e isso não deveria acontecer. Somado a tudo isso, queremos que essa taxa tenha o valor diminuído, e pode, seguramente, ser posto em prática pela Prefeitura. Estamos vereador, somos funcionários do povo de Patos. Assim, estamos apenas fazendo nosso trabalho, gostem ou não gostem os que fazem o poder executivo!".

Com informações da Assessoria