Imagens: Google

Da Redação, com BandNews FM

Pelo menos nove Unidades Básicas de Saúde da zona norte de São Paulo têm registro de descartes de doses da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca. As informações exclusivas foram apuradas pela jornalista Milena Teixeira, da BandNews FM. 

A BandNews FM teve acesso à troca de mensagens de WhatsApp que mostram gestores e funcionários de UBSs contabilizando o desperdício de 44 doses dos imunizantes. Os nomes e os números dos funcionários das unidades foram preservados.


Os funcionários se reuniram em um grupo do aplicativo para falar sobre o estoque e a perda das duas vacinas. Em um trecho da conversa, os profissionais relatam o desperdício de 29 doses do imunizante de Oxford/AstraZeneca e de 15 da CoronaVac. 

A vacina Oxford/AstraZeneca é descartada porque cada frasco tem 10 doses e, depois de aberto, a validade é de apenas 6h.

Segundo a gestora de uma UBS que prefere não se identificar, a Secretaria Municipal de Saúde orienta que o imunizante seja jogado fora. 

Não há autorização para aplicação em pessoas fora do grupo prioritário, mesmo diante da possibilidade de desperdício.

No caso da CoronaVac, que tem doses unitárias nesta primeira fase, os desperdícios podem estar relacionados a diversos fatores.

São eles: quantidades incorretas do imunizante nas seringas, doses que foram preparadas e não aplicadas ou problemas relacionados ao tempo de refrigeração. 

A vacina desenvolvida pela Sinovac em parceria com Instituto Butantan é utilizada desde o dia 17 de janeiro na capital paulista.

Já Oxford/AstraZeneca importada da Índia começou a ser aplicada no município no dia 25 de janeiro. 

A BandNews FM entrou em contato com a Prefeitura de São Paulo, que negou qualquer tipo de irregularidade e disse que todas as UBS’s da capital seguem o Programa Municipal de Imunização.

Ainda de acordo com a administração municipal, as doses que restam de vacinas devem ser utilizadas para "imunizar funcionários que ainda não receberam a dose".

Diante da falta de profissionais de saúde, a Prefeitura diz que a orientação é vacinar qualquer idoso que faça parte da faixa etária recomendada ou que more perto das UBSs.

Veja as mensagens: