Foto: Nataliya Vaitkevich (via Pexels)

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos recomendou, por unanimidade, a vacina Johnson & Johnson contra a covid-19. A decisão é deste domingo (28.fev.2021).

O imunizante é o 1º dos 3 já aprovados no país que garante imunização depois da aplicação da 1ª dose. Para os membros do conselho, a vacina é “altamente eficaz”.

A FDA (Anvisa norte-americana) autorizou o uso emergencial do imunizante no sábado (27.fev.2021).


O QUE MUDA

Na prática, o Comitê Consultivo sobre Práticas de Imunização do CDC auxilia a definir diretrizes sobre as melhores práticas de vacinação.

Os especialistas em vacinas e saúde não fizeram recomendações sobre grupos específicos que deveriam receber a vacina.

O aval do CDC faz parte de uma das últimas etapas regulatórias federais necessárias antes de o imunizante ser enviado aos Estados e programas de imunização. Para isso, espera-se que a diretora do CDC, Rochelle Walensky, assine a recomendação.

A VACINA

O imunizante da Johnson & Johnson foi testado em mais de 44.000 voluntários em EUA, África do Sul e América Latina. Mostrou-se 66,1% eficaz para casos graves 4 semanas depois da aplicação. Nos EUA, é considerado 86% eficaz contra formas graves da covid-19.

Eventos adversos graves foram “raros”, segundo a FDA. Além disso, a Anvisa dos EUA indicou que a vacina da J&J pode ajudar a prevenir infecções assintomáticas.

Com informações de Poder 360