Foto: Felipe Sampaio/STF

Ministro do STF havia pedido vista do caso no dia 9 de março e o devolveu para julgamento nesta terça-feira (23)

O ministro Nunes Marques , do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta terça-feira (23) contra a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no caso do tríplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A sessão foi retomada após o ministro pedir vista do caso, ou seja, mais tempo de análise, no dia 9 de março por ainda não conhecer seus detalhes. Na ocasião o placar estava em 2 a 2. O caso foi rapidamente colocado na pauta de hoje por Gilmar Mendes após Nunes Marques devolvê-lo a julgamento.


O ministro fez duras críticas a crimes cometidos por hackers ao falar sobre os diálogos envolvendo Moro e os procuradores da Lava Jato. As conversas são o principal argumento da defesa de Lula e consideradas "inaceitáveis" por Nunes Marques.

"Provas inaceitáveis por serem oriundas de prática de crimes", disse o ministro. "Estamos diante de diálogos obtidos por meio ilícito, que foi obtido de forma clandestina e sem autorização judicial. A prova é impossível de ser utilizada", completou.

*Esta matéria está em atualização

Com informações Caíque Alencar para Último Segundo