Presídio de Segurança Máxima, o PB1, no dia da explosão — Foto: Walter Paparazzo/G1

Conhecido como "De Menor", o acusado era um dos 92 fugitivos do presídio do PB1, em 2018, que conseguiram escapar após a explosão do portão da unidade.

Equipes da Polícia Federal prenderam na tarde deste domingo (27), em Campinas, São Paulo, Antônio Arcênio de Andrade Neto, considerado pela PF como um dos criminosos mais procurados da Paraíba. Conhecido como "De Menor", o acusado era um dos 92 fugitivos do presídio do PB1, em 2018, que conseguiram escapar após a explosão do portão da unidade.



O preso é acusado de diversos crimes graves, incluindo roubo a carro forte na BR-230, na área do município de Cruz do Espírito Santo, na Paraíba, no dia 6 de agosto de 2018.

De acordo com a Polícia Federal, Antônio Neto seria comparsa de Romário Gomes Silveira, conhecido como "Romarinho", natural de Campina Grande e que fugiu na mesma ação, mas foi recapturado, em 2019, no Ceará.

Antônio Neto estaria vivendo em uma casa localizada em um condomínio de luxo, em Campinas. Ele foi preso no imóvel, após ser surpreendido pelos policiais federais. Ele ficará custodiado em uma unidade prisional de São Paulo.

Com informações de G1/PB