Diante do decreto do prefeito Nabor Wanderley, impedindo a apresentação de artistas músicos em eventos musicais, mesmo diminuindo as restrições de bares, restaurantes e outros ambientes frequentados pela sociedade, o vereador Josmá Oliveira ( Patriotas) se mostrou totalmente contrário a essa posição, explicando: "É bem verdade que o instante ainda é de pandemia; é certo que medidas de prevenção devem ser tomadas, entretanto, também se faz necessário dizer que o pão não chega à mesa se não houver quem o coloque. 

Para tal, é preciso que existam condições financeiras para se comprar e para se ter isso é fundamental que haja trabalho. E é o que esses profissionais simplesmente estão querendo, sendo impedidos por um pedaço de papel, apenas assinado por um administrador que não sabe o que sejam privação e provação. Esse prefeito que age de maneira desumana não sabe o que é fome, pois nasceu em berço de ouro e vive como um marajá. Queria vê-lo num momento de fome, passando o que passam as pessoas que têm que suar para conseguir seu sustento e o de seus familiares. Aproveito para perguntar: por que ele não agiu assim na época da campanha política, quando chegou a tocar triângulo num conjunto musical, semelhante aos que ele  não respeita agora? Eles não querem esmola, pois são artistas. Querem trabalhar, fazendo o que bem sabem fazer. 
Lógico que tomarão as medidas que se fizerem necessárias, evitando o risco do contágio pela covid-19. 
Acredito que o poder executivo irá repensar esse caso, afinal parte do poder legislativo também está pedindo uma solução positiva, atendendo apelo desses profissionais de Patos!"

Da assessoria