Sofrer qualquer espécie de furto ou roubo é situação bastante desagradável, mas quando isso acontece com o celular as coisas ficam ainda piores. Verdadeiros computadores de bolso, os aparelhos mais modernos guardam uma boa quantidade de nossas informações pessoais, além de apps que garantem acesso a contas bancárias e outras áreas sensíveis.

Enquanto ninguém vive na expectativa de perder seu aparelho, saber o que acontece quando isso acontece é essencial para se manter protegido. A especialista em manutenção e conserto de smartphones, Priscilla Khan, da Digivida, ajudou-nos a elaborar uma lista com algumas recomendações que devem ser seguidas caso isso aconteça.




1. Bloqueie o IMEI do aparelho

Ao realizar o bloqueio da "impressão digital" do aparelho, o número IMEI (International Mobile Equipment Identify), o celular roubado não poderá mais se conectar a nenhuma operadora. Em outras palavras, esse processo torna os dispositivos menos úteis aos criminosos, já que impedem que eles sejam revendidos posteriormente.

O recomendado é que você descubra e guarde esse número em um lugar seguro assim que adquirir o dispositivo. Para isso, digite o código #06# em seu teclado e anote o número (ou números, no caso de aparelhos com mais de um chip) exibido na tela.

Caso seu celular seja roubado, você deve informar o código à sua operadora usando o número específico usado por ela:

  • Claro - 1052
  •  Oi - 1057 ou *144
  •  TIM - 1056 ou *144
  • Vivo - 1058 ou *8486
  • Nextel - 1050 ou (11) 4004-6611
  • Porto Seguro Conecta - 10544 ou *333

2. Registre um boletim de ocorrência

Além de bloquear seu aparelho junto à operadora, é indispensável fazer um boletim de ocorrência (BO) junto às autoridades policiais responsáveis. O documento ajuda na investigação e garante mais uma etapa de proteção caso seu celular seja usado para realizar transferências bancárias indevidas, por exemplo. Para criar o documento, você precisa fornecer os dados pessoais do dono do dispositivo junto ao IMEI.

3. Comunique o roubo à sua operadora

Mesmo com o IMEI retido, é preciso entrar em contato com sua operadora para comunicar o roubo. Isso vai permitir que você faça o bloqueio de seu número telefônico, evitando que ele seja usado para adquirir serviços ou na realização de ligações e envios de mensagens de SMS pelos criminosos.

Durante o processo, você também pode pedir para recuperar seu número, o que provavelmente será feito após o agendamento de um atendimento. Assim que você resolver o problema, é recomendável desativar seu WhatsApp entrando em contato pelo e-mail support@whatsapp.com com uma mensagem com as palavras-chave "Perdido/Roubado: por favor desative minha conta" no título. No corpo do texto, informe o número do telefone roubado acompanhado do código do país (+55 para o Brasil) e o DDD.

4. Use ferramentas de rastreamento

A opção de rastreio pode ser uma boa ideia para tentar reaver seu dispositivo, mas é preciso tomar cuidado ao usá-la. Para usar o recurso, é preciso que ele tenha sido habilitado antes do roubo, e tanto o Find My (iPhone) quanto o Encontre Meu Dispositivo (Android) exigem que você tenha dado permissão para que eles acessem o GPS e outras tecnologias de acompanhamento de localização.