O Chevrolet Opala fazia relativo sucesso desde seu lançamento, em 1968. Mas foi com o lançamento do Opala SS, em 1971, que ganhou mais potência e uma pegada esportiva pela primeira vez. Em 1972, surgiria o cupê. E foi justamente um exemplar do primeiro ano que dirigimos em nosso vídeo!

Por fora, o Opala SS se destacava pelas faixas pretas na carroceria, além da inscrição "4100" - que identificava o motor seis cilindros mais potente. Enquanto o 3800 (também de seis cilindros) rendia 125 cv, o 4100 esbanjava 140 cv. Com câmbio de quatro marchas no assoalho, o modelo chegou a 170 km/h de máxima em nosso teste.

Na edição de março de 1971, QUATRO RODAS colocou seis carros nacionais à disposição do chefe da Lotus, Colin Chapman, e de seu melhor piloto, Emerson Fittipaldi. Pois o Opala SS 4100 foi a escolha de Chapman: "Se tivesse de comprar um carro no Brasil, escolheria esse, por seu estilo simpático e bom desempenho". A lista tinha modelos como Ford Landau e Puma 1800.


Ainda em 1971, algumas novidades que chegaram com o SS passaram a ser empregadas no Opala 2500 e no 3800, caso do câmbio de quatro marchas com alavanca no assoalho, bancos dianteiros individuais e freios a disco na frente. Porém, o fato mais importante foi a chegada do Opala cupê para o modelo 1972.

Na linha 74, a Chevrolet apresentou o SS4, uma versão esportiva do Opala com motor 2.5 de quatro cilindros, conhecido como 151-S. O visual, com as faixas externas, era o mesmo do SS 4100, mas o desempenho, como era de esperar, ficou bem aquém do irmão mais forte.

Mais dois anos, e em 1976 foi a vez de a montadora apresentar o motor batizado de 250-S. No teste, ele chegou a 190 km/h e foi considerado pela QUATRO RODAS o mais veloz automóvel nacional. Tanto que em um clássico comparativo, o Opala SS desbancou os Ford Maverick e Dodge Charger com grandes motores V8.

Ficha técnica - Chevrolet Opala SS
Motor: dianteiro, longitudinal, 6 cilindros em linha, 4.100 cm3; Diâmetro x curso: 98,4 x 92,2 mm; Taxa de compressão: 7,0:1

Potência: 140 cv a 4 000 rpm

Torque: 29 mkgf a 2 400 rpm

Câmbio: manual de 4 marchas, tração traseira

Dimensões: comprimento, 457 cm; largura, 176 cm; altura, 138 cm; entre-eixos, 267 cm; peso, 1 125 kg

Suspensão: dianteira, independente; traseira, eixo rígido

Freios: discos na frente; tambores atrás

Desempenho:

Aceleração de 0 a 100 km/h – 12,8 s

Velocidade máxima – 170 km/h

Frenagem 80 km/h a 0 – 25,1 m

Consumo – 5,2 a 6,8 km/l (médio)

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital


Com informações de 4 Rodas