Foto: Secom

Sob supervisão da Gerência Operacional de Vigilância Ambiental da 6ª Regional de Saúde, os 24 municípios que fazem parte dessa área geográfica realizaram no mês passado (julho) seu primeiro LIA-LIRAa – Levantamento  de Índice Rápido e Amostral do Aedes aegypti de 2021. Do total, 09 apresentam alto risco de infestação pelo mosquito.


O maior destaque dentre esses municípios, apresentando o mais elevado índice de infestação pelo Aedes foi Salgadinho, com 10,7%. É considerado de baixo risco quando a amostragem acusa menos de 1%. O município de Patos desde 2016 se mantém no vermelho, com alto índice de infestação, oscilando em dois levantamentos para médio risco. Atualmente seu LIRAa está em 6,4%. O Aedes aegypti é causador da Dengue, Chikungunya e Zika, arboviroses que podem causar a morte..

Outros municípios da regional Patos com alto índice de infestação são: Matureia (8,9); Malta (6,0); Santa Luzia (5,6); São Mamede (4,3); Várzea (4,3); Desterro (4,0) e Quixaba (3,9). Apenas os municípios de Areia de Baraúnas, Passagem, São José de Espinharas, São José do Bonfim e Vista Serrana estão com baixo índice de infestação. 

A Vigilância Ambiental dos municípios, com apoio da equipe técnica da Sexta Gerência Regional de Saúde deve realizar ainda este ano mais dois levantamentos amostrais do Aedes aegypti, importantes para que os gestores possam desenvolver ações visando inibir a proliferação dos mosquitos.


Informações da assessoria