No próximo dia 20 de agosto a Volkswagen deixará de oferecer seu produto de maior sucesso no principal refeitório da maior fábrica da empresa no mundo, em Wolfsburg.

Isso mesmo: a VW fabrica salsichas, do tipo currywurst e elas são o produto que a fabricante alemã mais produz: cerca de 7 milhões de salsichas por ano saem da mesma fábrica que produz o Golf, sendo 40% destinada à alimentação dos funcionários e 60% vendida em lojas nos arredores de Wolfsburg.

No terreno de 6,5 milhões de m², que abriga as linhas de montagem de carros, há uma área destinada ao açougue. Entre os mais de 60.000 trabalhadores da fábrica, existe uma equipe de 30 pessoas que se dedica aos embutidos. E cada salsichas têm código de identificação de peça como qualquer componente usado na fabricação de um veículo.

O part number é 199 389 500. E a quantidade de salsichas no estoque pode ser consultada pelo computador de qualquer concessionária VW na Alemanha – assim como qualquer peça ou qualquer carro em estoque.


Mas, após 48 anos, a tradicional iguaria alemã está com os dias contados, pelo menos no maior refeitório da fábrica, onde será substituída por hambúrguer de berinjela e por rissólis de jaca.

Muitos funcionários de Wolfsburg queriam alternativas veganas e vegetarianas no menu e serão atendidos: o principal refeitório da fábrica será vegetariano a partir do final das férias de verão, no próximo dia 20 de agosto. A Volkswagen também citou os impactos ambientais da produção de carne como um fator decisivo.

Desta forma, a tradicional VW Currywurst só será vendida nas cantinas menores do complexo. Mas isso é apenas o início de uma transformação: a meta da Volkswagen é não servir carne de produção industrial nas suas instalações a partir de 2025.

Receita tradicional
O embutido da VW é do tipo currywurst, feito com carne de porco e curry, um tempero resultado da mistura de especiarias como açafrão, coentro, cardamomo, gengibre, folhas de árvore-de-caril, cominho, noz-moscada, pimenta, canela e cravo.

Dentro da fábrica, a salsicha geralmente é servida com batatas fritas e ketchup picante, polvilhada com curry em pó. Por sinal, o ketchup também é fabricado pela Volkswagen a um ritmo de 600 toneladas/ano.

As currywurst da VW já conquistaram diversos prêmios em feiras de alimentos sendo reconhecida pela Sociedade Alemã de Agricultur (DLG, na sigla em alemão). Elas também seriam são mais saudáveis, de acordo com a fábrica, porque possuem apenas 20% de gordura enquanto as concorrentes têm cerca de 35%, em média.

Nem todo mundo está feliz com a decisão da Volkswagen de não mais fornecer uma refeição tradicionalmente alemã para seus funcionários. O ex-chanceler alemão (1998-2005), Gerhard Schröder é uma dessas pessoas e foi ao Twitter para iniciar uma campanha 'salve o currywurst' com a hashtag #rettetdieCurrywurst.

No Linkedin, Schröder expôs suas frustrações e em um post apaixonado: “Uma dieta vegetariana é boa, e eu mesmo faço isso às vezes. Mas sem currywurst? Não. Currywurst com batata frita é um dos alimentos energéticos dos trabalhadores qualificados na produção. Deve continuar assim.”

Schröder é ex-membro do conselho supervisor do governo da Volkswagen e ainda acrescentou que "não teria existido tal coisa", se ele ainda estivesse no conselho.

Não é a primeira vez que o famoso currywurst da Volkswagen está sob ameaça. A decisão de retirar a linguiça de porco da cantina do pessoal da linha de montagem da VW Golf foi recebida com a ação de funcionários descontentes e de seu sindicato. A Volkswagen foi forçada a restabelecer a iguaria no menu do pessoal.

Como isso começou?
A VW produz alimentos desde 1938, quando inaugurou a fábrica em Wolfsburg. No princípio, era por causa da localização remota da unidade. Depois, o motivo principal foi agradar os funcionários e mantê-los bem alimentados.

As salsichas entraram no cardápio mais tarde, mas, com o tempo, a fama de iguaria ultrapassou as fronteiras de Wolfsburg e elas passaram a ser fornecidas não só para o público interno.

Além de serem servidas nos restaurantes das diversas fábricas da VW na Alemanha, as currywurst também são vendidas em supermercados e servidas em bares e estádios de futebol.

E há ainda uma remessa que a VW destina à ações de relacionamento com  parceiros e clientes. Além de serem servidas em alguns salões automotivos ao redor do mundo.

Segundo a VW, em um dia típico, a quantidade de salsichas feitas pelo açougue é de 18.000 unidades por dia, em média. O que reforça que as currywurst são o produto de maior volume da empresa.


Com informações de 4 Rodas