Foto: Reprodução

O policial civil e piloto de helicóptero Adonis Lopes contou ao Bom Dia Rio, da TV Globo, detalhes sobre o sequestro da aeronave que ele pilotava no domingo (19). De acordo com o piloto, os bandidos contrataram um passeio para sobrevoar a praia dos Ossos, em Angra dos Reis.

No entanto, durante o voo, os dois homens ameaçaram o piloto com uma arma e pediram para que ele voasse em direção ao complexo penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro (RJ), para resgatar um detento.

“Imaginei que aquele pudesse ser meu último voo. Mas não ia conviver com o estigma de resgatar bandido”, disse o policial à TV Globo. Segundo Adonis, ele pensou que poderia morrer baleado ou em um acidente com o helicóptero.


“Para o presídio, eu não iria de jeito nenhum”, reforçou Adonis. Enquanto pensava em um jeito de evitar o plano dos criminosos, o policial tentou convencê-los de que aterrizar no complexo não seria uma boa ideia. “Isso não vai acabar bem, vão atirar no helicóptero”, disse ele à dupla. “Fica tranquilo, não vai acontecer”, respondeu um deles.

Adonis conta que decidiu pousar no campo de futebol do 14º BPM (Bangu), mas que os criminosos perceberam. “Eles pegaram os comandos, o sujeito de trás me deu uma gravata”, lembrou Adonis. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram o helicóptero voando desgovernado.

“As manobras não foram propositais. Eu pensei que a aeronave fosse colidir com qualquer comando. O helicóptero é muito sensível. Eu a todo momento evitava bater”, descreveu. O policial lembra que entrou em luta corporal com os criminosos e que a dupla acabou desistindo do resgate.

Os dois homens foram deixados em uma área de mata em Niterói. Na sequência, o policial foi para o Grupamento Aeromóvel (GAM) de Niterói, onde pousou. O caso foi registrado na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco). A Polícia Civil tenta identificar os passageiros e esclarecer os fatos.





Com informações de Isto É