© Mehmet Aslan/SIPA Contest/Reprodução Foto de Mehmet Aslan ganhou o Concurso Internacional de Fotografia de Siena


A foto vencedora do Concurso Internacional de Fotografia de Siena (SIPA) deste ano é um retrato comovente das consequências deixadas por mais de 10 anos de guerra na Síria. O registro feito pelo turco Mehmet Aslan mostra um momento emocionante entre um pai e e um filho vitimados pelo conflito.


A imagem intitulada "Hardship of Life" (A Dureza da Vida) foi selecionada pelo júri entre dezenas de milhares de trabalhos enviados por profissionais de 163 países e fará parte de uma exposição na Itália neste mês. O momento foi capturado no distrito turco de Reyhanli, na província de Hatay, fronteira com a Síria.

Os protagonistas da foto são Munzir al-Nazzal, que perdeu a perna em um bombardeio, e seu filho Mustafa, de apenas cinco anos, que nasceu sem os braços e pernas. O menino foi diagnosticada com uma doença congênita após a mãe passar por um tratamento médico na gestação depois de inalar um gás tóxico durante o conflito armado.

Munzir, que é pai de outros dois filhos, teve que amputar a perna direita após ser atingido por uma bomba em um mercado na cidade de Idlib, no norte da Síria. A família se mudou há cerca de três anos para a Turquia, onde vivem atualmente como refugiados, para fugir do conflito na Síria e buscar de tratamento para Mustafa.

Publicidade

Em entrevista ao jornal The Washington Post, Aslan disse que os pais não conseguem pagar por próteses especiais para o menino, que não estão disponíveis no país. "Queríamos chamar a atenção para isso. Eu juro que fui de um hospital para outro. Não há uma cidade onde eu não tenha perguntado sobre o tratamento, mas não deu em nada", contou o fotógrafo.

"O menino sempre tem muita energia. O pai parece ter desistido", disse Mehmet Aslan.

A família depende de doações desde que escapou de Idlib, uma das últimas cidades sírias que ainda estão nas mãos de rebeldes islâmicos após 10 anos de guerra. O local é palco constante de confrontos sangrentos e bombardeios.

Mehmet Aslan disse esperar que seu trabalho possa ajudar a chamar a atenção para a situação dos milhares de refugiados sírios vivendo na Turquia. “A foto rodou o mundo”, disse a mãe do menino, Zeinab, ao Post. “Há anos tentamos fazer com que nossas vozes sejam ouvidas para conseguir ajuda para o tratamento de Mustafa. Faríamos de tudo para dar a ele uma vida melhor".


Com informações de Veja