Apesar da variedade de produtos para pele e tantas influenciadoras digitais falando sobre o assunto, ainda há muita desinformação dermatológica. Portanto, antes de optar em seguir qualquer dica das redes sociais, é preciso consultar um especialista

Ao “Prevetion”, dermatologistas listaram cinco mitos sobre a pele que você precisa saber — e parar de acreditar; confira:


Pele oleosa é naturalmente hidratada

O óleo excessivo da pele oleosa não significa hidratação. Assim como todos os tipos de pele, essa também precisa ser hidratada pelo menos uma vez ao dia.

“As glândulas sebáceas entram em excesso para compensar a desidratação, fazendo com que a pele oleosa pareça ainda mais”, explica Annie Chiu.

Pessoas com pele oleosa e acneica devem usar produtos leves — de preferência fórmulas em gel — livre de óleos e não comedogênicos, que evitam a obstrução dos poros.

Publicidade

Dermatologicamente aprovados

Escolher por produtos rotulados como “dermatologicamente aprovado” costuma dar mais segurança na hora de usar, mas acredite: isso pode ser marketing. Embora sejam revisados por um dermatologista, nem todos são testados afundo e realmente aprovados por eles, como dito nas embalagens. 

“Essa terminologia não diferencia entre um teste caseiro e um ensaio clínico cientificamente rigoroso”, diz Chiu.

Segundo a médica Tina Alster, um produto pode ser autoproclamo “testado dermatologicamente” mesmo que apenas um dermatologista o tenha examinado. Portanto, peça indicação e aprovação do seu especialista antes de confiar nos rótulos.

Cruzar as pernas causa varizes

Cruzar as pernas causa varizes é apenas mais um mito. Especialistas esclarecem que não é sentar que te coloca em maior risco, e sim o tempo que você fica nessa posição. 

“Ficar sentada por horas seguidas, com as pernas cruzadas ou não, causa danos. As veias superficiais incham com todo o sangue acumulado, tornando-se visíveis através da pele”, reforça Paul Friedman.

Estudo indica que, em relação aos homens, as mulheres são duas vezes mais propensas a ter varizes. Além disso, essa condição pode ser genética, mais de 60% de chances femininas com histórico familiar. 

Para evitar que isso aconteça, Friedman aconselha fazer pausas frequentes em pé, manter o peso saudável e não fumar.

Erupção cutânea indica alergia

Nem toda irritabilidade e/ou erupção cutânea indica uma alergia. Existem muitos problemas de pele, como psoríase, eczema e seborreia, por exemplo, que podem desencadear nesses sintomas.

Consultar um dermatologista para averiguar o real problema e motivo é essencial para seguir com o tratamento adequado.

Vitamina E para tratar estrias

Utilizar cremes, hidratantes e outros produtos ricos em vitamina E para atenuar as estrias e cicatrizes não é a solução, e pode irritar a pele.

Para quem tem essas marcas, o ideal é evitar sol, pois as cicatrizes tendem a escurecer com a luz solar e as estrias se tornam mais salientes. 

Caso queira um tratamento para amenizar essas condições, vale procurar um dermatologista que te indicará o melhor protocolo de procedimentos, como terapia a laser e microagulhamento.


Com informações de Isto É