Depois de 45 anos, o ex-beatle Paul McCartney revelou que Eleanor Rigby, a mulher que dá nome a um dos maiores clássicos dos Beatles, foi uma inspiração real para que o músico escrevesse a canção.


Eleanor Rigby, em seu contexto, se referia a uma mulher com outro nome, que se dava muito bem com Paul McCartney. A revelação aconteceu em um trecho do livro The Lyrics: 1956 to the Present, que divulgado no The New Yorker.

Publicidade 

"Eu descobri que ela morava sozinha, então eu ia até a casa dela e só conversava, o que é meio doido se você pensar que eu era um jovem de Liverpool", descreve McCartney. "Mais tarde, eu oferecia para fazer suas compras. Ela me dava uma lista e eu trazia suas coisas de volta, então nós sentávamos em sua cozinha".

E continuou: "Eu ainda me lembro vividamente da cozinha, porque ela tinha um pequeno rádio de cristal (…) Então eu ia visitá-la e apenas ouvir suas histórias enriquecia minha alma e influenciava as músicas que eu escreveria mais tarde".

Paul McCartney também revelou que o primeiro nome da música era Daisy Hawkins e que Eleanor Bron foi uma atriz onde o cantor e compositor britânico se inspirou. Já Rigby veio do nome de uma loja chamada Rigby & Events Ltd, Wine & Spirit Shippers, uma transportadora de vinhos.

Eleanor Rigby é parte integrante do álbum Revolver dos Beatles, lançado em 5 de agosto de 1966 pela Parlophone Records, que na época pertencia à EMI.




Com informações de Terra