A Fazenda Tamanduá, localizada no município de Santa Terezinha, Sertão da Paraíba, retomou sua produção de melões, após quatro anos de escassez de sementes orgânicas de qualidade, exigência do padrão da FT.


Estão sendo produzidas 400 toneladas de melão, das variedades Pele de Sapo e Amarelo ou (Espanhol) que serão comercializados no mercado Europeu e parte em São Paulo e Brasília.


O melão Pele de Sapo possui as características:

Frutos alongados e ovais, com casca verde-claro a verde- escuro, podendo ser liso ou enrugado, e polpa branco esverdeado. Seu sabor é doce e suave, livre de agrotóxicos ou adubos químicos para sua produção, com certificação orgânica.



Já o Amarelo ou Espanhol tem as seguintes características:

De origem espanhola e, por isso, conhecido, também, como melão Espanhol. É o tipo mais conhecido no Brasil, frutos arredondados. Têm muitos nutrientes, incluindo cálcio, vitamina C, vitamina A e as vitaminas do Complexo B, livres de agrotóxicos ou adubos químicos para sua produção, com certificação orgânica.


O melão Amarelo, orgânico é plantado em local que preserva as oiticicas nativas, a mata ciliar, o riacho da Conceição e a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN)




Os frutos saem da fazenda Tamanduá em containers a 8 ºC e são embarcados por via marítima, monitorado até a Europa na mesma temperatura, razão maior do produto chegar sem alteração de qualidade e sabor.  O produto vai direto para o porto de Roterdã na Holanda.


A retomada de produção na FT também favorece a região, com geração de mais de 150 empregos diretos, todos com carteira de trabalho, assinada, sendo o mesmo valor, tanto para homens como para mulheres, Alimentação supervisionada por uma nutricionista e descanso dentro das normas trabalhistas.

O agropecuarista Pierre Landolt faz uma avaliação dos benefícios trazidos por esse retorno da produção:


Sonora: Pierre Landolt - Agropecuarista

Da redação blogdonegreiros1.com