Foto: blogdonegreiros1.com


Breve Histórico

Patos localiza-se no Vale do Rio Espinharas, circundado pelo Planalto da Borborema a leste e sul, e pelo Pediplano sertanejo a oeste. Originou-se do povoado dos Patos, desmembrado da Freguesia de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Pombal em 6 de outubro de 1788.

Distante 307 km de João Pessoa, a cidade é centro da sua região geográfica intermediária e imediata. Destaca-se como polo educacional, comercial, bancário, religioso e de saúde, tanto no Sertão paraibano, quanto em áreas de Pernambuco e Rio Grande do Norte. 

É o terceiro município mais importante no estado considerando os aspectos econômico, político e social (atrás de João Pessoa e Campina Grande).


É o quarto município mais populoso do estado, com uma população, conforme estimativas do IBGE de 2021, de 108 766 habitantes



Relevo e solo

95% do relevo é plano e, a exemplo do que ocorre na maior parte da Paraíba, as rochas são resistentes e bastante antigas, remontando a era pré-cambriana, com mais de 2,5 bilhões de anos, formando um complexo cristalino, com o favorecimento da ocorrência de metais, não metais e gemas. 

Os aspectos geomorfológicos do município encaminham a classificação de depressão, com o registro de pequenos declives, oscilando entre 240 e 580 metros de altitude, predominância de relevos ondulados e baixa amplitude térmica. Há também, a presença isolada de inselbergs, dentre eles os serrotes: Espinho Branco, Trapiá, Serra Negra, Onça, Pia, Pilões e Pedro Agostinho.

Publicidade

Clima

O clima de Patos é semiárido quente (tipo Bsh na Classificação climática de Köppen-Geiger), quente e seco, com poucas chuvas. A temperatura média compensada anual é de 27,6 °C e o índice pluviométrico de 764 milímetros (mm), com chuvas concentradas entre janeiro e abril. 

Patos se encontra na 18ª colocação no ranking 20 cidades mais quentes do Brasil.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período entre 1975 (a partir de 17 de outubro) a 1984 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em Patos, na estação meteorológica do bairro Jatobá, foi de 14,7 °C em 15 de julho de 2011, e a maior atingiu 39,8 °C em 2 de outubro de 1997. 

O maior acumulado de precipitação registrado em 24 horas foi de 258,2 mm em 14 de abril de 2009. 

Economia

Patos, com potencial de consumo de mais de um R$ 1 bilhão em 2012, entrou no mapa das 20 cidades do interior do país com as maiores taxas de consumo. Segundo pesquisa realizada pelas empresas McKinsey e da Geomarketing Escopo, ela está inserida entre as cidades de interior que mais crescem em todo o Brasil, conquistando a 16ª colocação no ranking dos 20 municípios que apresentaram maior consumo entre 2010 e 2020. 

O levantamento realizado pelo instituto americano teve por objetivo, mapear o consumo e as novas perspectivas de mercado e a capital do sertão paraibano, empatou com importantes cidades como Caruaru (PE), Corumbá (MS) e Itaituba (PA). 

Patos também foi apontada como 3° maior potencial de consumo da Paraíba subindo 28 posições em comparação com 2013, ultrapassando Santa Rita e perdendo apenas para a capital (R$ 13,3 bilhões) e Campina Grande (R$ 6,5 bilhões), sendo também a 327ª colocação no ranking nacional segundo o IPC Maps, com a previsão de R$ 1,371 bilhão de consumo – um incremento de R$ 200 milhões em relação a 2013.

Bairros

PosiçãoBairroPopulação (IBGE - 2010)
1São Sebastião11.369
2Santo Antônio6.987
3Liberdade6.636
4Belo Horizonte5.901
5Maternidade5.477
6Jatobá5.467
7Bela Vista4.488
8Bivar Olinto3.890
9Morro3.232
10Centro3.138
11Monte Castelo2.929
12Novo Horizonte2.648
13Nova Conquista2.459
14Noé Trajano1.771
15Salgadinho1.438
16Sete Casas1.225
17Brasília1.006
18Santa Cecília856
19Alto da Tubiba681
20Jardim Magnólia376
21Morada do Sol280
22Distrito Industrial272
23Ana Leite16



O jornalista e ativista cultural, Damião Lucena postou em suas redes sociais mensagem para a cidade, veja:



Por redação do blogdonegreiros1.com com Wikipedia