Ex-editor que fez carreira na Globo, Tonico Duarte detonou Ali Kamel, diretor de Jornalismo da emissora, pelas demissões de veteranos para reduzir custos. O profissional, que fez história no departamento de Esporte em São Paulo antes da chegada da Tiago Leifert, chamou o executivo de "pangaré" e afirmou que "ele não sabe escrever".

Em seu perfil pessoal no Facebook, Duarte compartilhou um texto do Notícias da TV que tratava das dispensas de Renato Machado e Francisco José. Sem meias palavras, criticou Kamel pela decisão e ainda falou mal das mensagens redigidas pelo executivo como homenagem aos demitidos.


Publicidade


"As melodramáticas cartas de despedida do Ali Kamel. Como ele não sabe escrever, elas soam como os bolerões cafonas de Carlos Alberto ou Lindomar Castilho. Poderia resumir a coisa pra: 'Tio, está com muito cabelo branco, chegou a hora de comprar um sítio e criar galinhas'", escreveu Duarte.

"Trabalhei com Gaspar, Zé Hamilton, Chico José, Isabela e Renatão, entre outros. São todos puros-sangues da profissão. Quem os rifa, um pangaré", continuou ele, em referência aos também demitidos Alberto Gaspar, José Hamilton Ribeiro e Isabela Assumpção.

Isabela, aliás, comentou a publicação de Duarte e contou que não recebeu a famosa carta de Kamel. "Nem poderia! Afinal, nesses anos todos, todas as vezes que nos encontramos, em SP ou no Rio, ele sequer me deu um oi. Seguiu em frente, com o olhar perdido no deserto, sem me olhar. Acho que esperava que eu me prostrasse aos pés dele, dizendo 'Alá seja louvado!'. Mas eu não fiz não! Então, sem olá nem adeus! Melhor assim, mais verdadeiro, de ambas as partes", desabafou.

O ex-editor revelou que sua saída também foi sem mensagem do chefão. "Ainda bem, porque escrever não é o forte do amigo. Um especialista em, ao cruzar com você, enfiar a cara no telefone pra fingir que estava decidindo como a TV Globo ia cobrir a Terceira Guerra Mundial. Hábito, aliás, copiado por uma chefa que a patuleia chamava de dona Água: incolor, inodora e insípida." 

Tonico Duarte passou quatro décadas nos corredores da Globo, ajudando a montar o departamento de Esportes da emissora na capital paulista e, em seus últimos anos, cuidando da coluna de Nelson Motta no Jornal da Globo. Ele deixou a emissora em novembro de 2019. Na época, desabafou: "Comunico aos amigos que o olho da rua piscou pra mim hoje, depois de 40 anos de TV Globo".

Confira a crítica do editor a Ali Kamel:



Por Tonico Duarte Com informações de Notícias da Tv