Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Audiência pública sobre vacinar crianças contra covid ocorre hoje (4)

Dois dias após o fim da consulta pública realizada pelo Ministério da Saúde, a respeito da vacinação contra covid em crianças de 5 a 11 anos, uma audiência pública, com especialistas, debate o assunto. O evento ocorre em Brasília, nesta terça-feira (4), na sede da OPAS, Organização Pan Americana da Saúde, com a participação de representantes de várias entidades.

Publicidade

Ao abrir a audiência pública, a Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid do Ministério, Rosana Leite de Melo, relatou que mais de 99 mil pessoas participaram da consulta pública, na internet. E a maioria se mostrou contrária à obrigatoriedade da vacinação nessa faixa etária, de 5 a 11 anos. Além disso, a maioria também foi contrária à exigência de prescrição médica para a aplicação das doses.

Uma das convidadas a participar da audiência pública, foi a médica pediatra Isabela Ballalai, da Sociedade Brasileira de Imunizações. Ela destacou o calendário nacional de vacinação como de grande importância para a erradicação de doenças nas crianças. A especialista questionou a existência de uma consulta pública para avaliar a recomendação científica da Anvisa.

A representante do Ministério da Saúde, Rosana Melo, argumentou que as crianças e adolescentes desenvolvem formas mais assintomáticas de covid-19, com menos chance de desenvolver formas graves da doença.

Também presente à audiência pública, a Diretora Médica da Pfizer, no Brasil, Marjorie Dulcine confirmou a garantia da segurança dos testes realizados e a confiabilidade na recomendação da Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Outra entidade convidada para a audiência pública foi a Organização Pan-Americana da Saúde. Socorro Gross, representante da entidade, destacou a importância da vacinação em massa, para o fim da pandemia de covid-19, no mundo. Também destacou a importância do SUS, que faz do Brasil referência em saúde e atenção básica, pelo mundo.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, levou ao debate dados da pasta. Segundo ele, em 2020, 162 crianças entre 5 e 11 anos morreram por complicações de covid-19. Em 2021, essa faixa etária teve 149 vidas perdidas para a doença.

A Anvisa aprovou a aplicação de vacinas de RNA mensageiro, as da Pfizer, em crianças de 5 a 11 anos de idade, em 16 de dezembro. No entanto, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, chegou dizer que isso não era suficiente para autorizar a aplicação nessa faixa etária. Com isso, a pasta iniciou a consulta pública, que acabou no último domingo.

Em ofício ao Ministério da Saúde, a Anvisa informou que realizou uma análise criteriosa antes de aprovar a aplicação da vacina Pfizer em crianças de 5 a 11 anos. Por isso, avisou ao Ministério da Saúde que não participaria da audiência pública por entender que “sua participação não agregaria novos elementos” ao assunto, devido ao caráter técnico.

O resultado da audiência pública vai ser divulgado nesta quarta-feira (5) pelo Ministério da Saúde.


Com informações da Agência Brasil